Romero se despede

Cruzeiro ainda não anunciou saída oficialmente de volante, que falou com a imprensa

Em 01/08/2019 20:49

Romero se despede

O Cruzeiro ainda não confirma oficialmente, mas detalhes apenas separam a ida de Lucas Romero para o Independiente, da Argentina. Após 152 jogos e três gols, o jogador pediu para ser negociado. Entre os motivos está a gravidez de sua esposa e, segundo ele, a chance de ser mais visto pelo treinador da Argentina. Romero acredita que jogando em seu país, com clamor popular e da imprensa, pode ser lembrando mais facilmente que atuando no Brasil. Dessa forma, o Cruzeiro buscou "costurar" uma situação mais favorável dentro daquilo que o contrato de Romero com o Cruzeiro, feito em 2016 previa. Ou seja, o atleta seria obrigado a ser negociado se chegasse uma proposta mínima de 5 milhões de euros. Como essa proposta nunca chegou, o clube negociou com Velez e com o próprio Independiente. Por fim, ficou acertado o valor de US$ 5 milhões, sendo que o Cruzeiro vai ficar com 60%, diferentemente do que previa o contrato inicial, que era de 50%. Além disso, terminará a dívida que o clube mineira tinha com o próprio Independiente, de US$ 600 mil, referente à compra de Matias Pisano, aquele jogador lamentável que nunca deixou saudades por aqui. Um Danilinho piorado! Mas que não foi pago, como vários da "Era Gilvan". O processo estava na Fifa e será extinto.

Voltando à despedida de Romero, o jogador pediu para falar com a imprensa nesta quinta-feira. Ele já se despediu, ainda que a venda ainda não tenha sido concretizada. O Cruzeiro espera garantias bancárias do clube argentino e o pagamento à vista. 

E comversando com a imprensa, Romero fez várias afirmações. “Hoje, eu pedi para falar para me despedir do Cruzeiro, dessa grande família que eu falei, que fico muito feliz por fazer parte dela, só tenho palavras de agradecimento, primeiramente para os meus companheiros, para a diretoria, para a comissão técnica, para todo o pessoal que trabalha no Cruzeiro, para vocês (jornalistas) também. E um agradecimento muito especial para a torcida, desde que eu cheguei aqui me abraçaram, me aceitaram, me fizeram sentir parte dela, eu virei cruzeirense, hoje eu posso falar que sou um torcedor a mais, sempre que entrei em campo tentei dar o melhor de mim e demonstrar isso”, disse.

Romero ainda revelou que o Cruzeiro tentou sua manutenção, mas que a decisão de sair foi dele, algo pessoal: “A diretoria tentou fazer esforço para eu ficar, ofereceram renovar o meu contrato, uma melhora do salário, mas é uma decisão que eu já tinha tomado, de voltar para o meu país porque tem algumas situações pessoais minhas, e no esportivo acho que é bom porque fico perto da minha Seleção, onde quero ganhar uma vaga. Então, a idade voa e quero lutar pelos meus sonhos e metas que tinha desde crianças que é jogar na seleção. Fazendo as coisas bem acho que posso ter uma possibilidade. Então, são essas as coisas que coloquei na balança para tomar esta decisão. Só quero agradecer a todos vocês e para a nação azul, que sempre me acompanhou, sei que por aí acham que minha decisão não é a correta, mas priorizei também minha carreira e minha felicidade. Sempre fui feliz aqui, sempre falei que me sentia parte desta grande família, mas hoje vou continuar lutando pelos meus sonhos e metas. Quero falar obrigado por tudo e espero algum dia conseguir voltar aqui". Ou seja, quando um atleta não quer mais ficar, não tem jeito. Cabe ao clube receber aquilo que acha justo.

Por fim, Romero lamentou a despedida dos atuais companheiros, ainda que seus projetos pessoais já fossem longe de BH. “É um momento muito difícil, não é bom a despedida, passei para despedir dos meus companheiros, as pessoas que me abraçaram, que me receberam muito bem desde o primeiro dia que cheguei aqui. Hoje, eu tomei essa decisão e agradeço muito à diretoria, aos meus companheiros que em todo momento me fizeram sentir importante, tentaram fazer todo o possível para eu ficar. Outro dia no jogo senti o carinho do torcedor me pedindo para eu ficar, me encheu de orgulho, é bom receber esse carinho, porque a gente vê que o tempo que fiquei aqui fiz as coisas bem”. 

Obrigado pelos jogos e dedicação. Agora que o Cruzeiro pense grande e traga um volante. A saída de bola está deficiente e o meio-campo, que é o "cérebro" do time, anda necessitado de uma peça capaz de melhorar o passe, a marcação e fazer a proteção necessária à zaga.

Por: João Vitor Viana
 



Últimas Notícias




História

Títulos

Ídolos Celestes

Jogadores Clássicos

Torcida

Mantos Celestes

Clássicos

Cruzeirenses Ilustres

Estatísticas

Curiosidades

TV Nação

Humor

Cliques da Nação

Artistas Celestes

Gatas Celestes

Tabelas

Calendário de Jogos

Downloads